Jornada Mundial da Juventude: como aliar a fé com bons negócios para sua empresa

Jornada Mundial da Juventude: como aliar a fé com bons negócios para sua empresa

Sempre falamos da importância de negócios católicos estarem presentes e ativos em seu nicho. Aliás, já falamos muito sobre como negócios de nicho são muito rentáveis e no caso do catolicismo também é uma forma de servir ao Reino e tocar vidas.

Está se aproximando mais uma Jornada Mundial da Juventude, uma data importante para o calendário católico e que pode representar muitas vendas, principalmente na internet. Estar atento às datas e seu potencial econômico pode ser um diferencial para o sucesso de um negócio.

Então, vamos ver o que seu negócio precisa estar atento nesta data? 

Como surgiu JMJ? 

Antes de mais nada, é importante demais entender o contexto e o surgimento da data. Isso impede que uma abordagem equivocada seja tomada e uma má experiência seja criada tanto para o lojista quanto para o consumidor.

A Jornada Mundial da Juventude surgiu como uma iniciativa de São João Paulo II em 1985. O objetivo era reunir jovens para compartilhar a fé e aprender mais sobre a doutrina católica. Além disso, outro objetivo era criar uma ponte de amizade entre diferentes povos e culturas, compartilhando a vivência da espiritualidade.

O evento acontece a cada 2 ou 3 anos em uma cidade escolhida pelo próprio Papa. A Jornada também acontece regionalmente, costumeiramente no Domingo de Ramos e tem o nome de Jornada Diocesana da Juventude.

A cada evento um versículo é escolhido como um tema e a partir daí é composto o hino, patronos e intercessores e a logo.

Já passou por inúmeros países de todos os continentes, inclusive aqui no Brasil, no Rio de Janeiro, em 2013. A cidade havia sido escolhida pelo Papa Bento XVI, mas após a sua renúncia, o Papa Francisco teve a missão de estar presente por aqui, sendo o seu primeiro evento internacional.

Vamos entender mais como foi esta JMJ? 

Como foi em 2013? 

Em 23 de julho de 2013 se iniciou um evento que movimentou e muito a capital fluminense. O tema daquele ano foi inspirado no Evangelho de Mateus, “Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações!” (Mateus 28,19) e teve como patronos: Nossa Senhora da Conceição Aparecida, São Sebastião, Santo Antônio de Santana Galvão, Santa Teresa de Lisieux

e São João Paulo II.

O evento atraiu milhões de pessoas durante os 5 dias, em especial na Missa de Envio, que chegou a ter 3.7 milhões de fiéis. Inclusive, o Ministério do Turismo disse na época que a JMJ foi o evento que mais trouxe turistas na história do Brasil até aquele momento.

Tudo isso chegou a movimentar cerca 1.8 bilhão de reais com gastos diretos e indiretos, o que mostra o tamanho e a força deste evento. Após o Rio de Janeiro houve mais duas edições: Cracóvia (2016) e Cidade do Panamá (2019).

Agora chegou a hora de Lisboa. 

Tema 2023 


O tema escolhido pelo Papa Francisco, foi: Maria levantou-se e partiu apressadamente (Lc 1,39). O versículo dá início à Visitação, quando Maria foi visitar sua prima Isabel, episódio que segue à Anunciação, tema do último evento ocorrido em 2019.

O desafio aos jovens nessa JMJ é que eles sigam o modelo de Maria, uma figura de suma importância no caminho cristão, a pessoa que diz sim para Deus e sua missão. Essa é a visão que o Papa Francisco deseja passar à juventude, serem missionários corajosos.

Aliás, a juventude, que é o foco principal da Jornada, tem mudado muito seu comportamento nos últimos anos, principalmente se compararmos com a JMJ de 2013. 

Comportamento jovem

O jovem de 2023 será bem diferente do que foi em outras JMJ. Se pensarmos que por causa da pandemia terão se passado 4 anos do último evento e 10 anos da Jornada realizada aqui no Brasil, toda uma cultura emergiu, a tecnologia acelerou seu avanço nos últimos anos, os jovens tem se tornado mais inseguros e ansiosos.

Inclusive, o termo para o mundo atual e a sua sociedade é o BANI:

Brittle – Frágil
Anxious – Ansioso
Non linear – Não linear
Incomprehensive – Incompreensível

Isso significa que o jovem de 10 anos atrás que era sonhador, multitarefado, ambicioso, com uma noção muito clara de sua personalidade, deu lugar a uma juventude mais superficial, desprendida, personalista, veloz e formada em comunidades.

E os hábitos de consumo também mudaram. A experiência de compra está cada vez mais fragmentada, com múltiplos canais sendo acionados de maneira veloz e personalizada. Não estão apenas atrás de preço, querem ter uma boa experiência desde o site até a entrega do seu produto.

O consumo está mais consciente, porém ainda em franco crescimento quando falamos em comércio eletrônico. Ou seja, há muito espaço para crescer.

Os jovens também estão mais conectados com marcas que não apenas vendam um produto, mas que mostre um estilo de vida condizente com o seu. A afinidade de crenças é algo muito valorizado pela Geração Z.

Então, com todo esse contexto em mente, quais oportunidades existem e como fazer para aproveitá-las? 

Oportunidade de negócio 


Uma das coisas que a gente aprende depois de anos no mercado é: toda data/evento é uma oportunidade clara de venda. O que acontece é não saber trabalhar da forma correta e acabar passando despercebido.

Por exemplo, o evento é em Lisboa, você sabe se alguém de seu público vai viajar até lá? As redes sociais são um excelente canal de comunicação direta, de relacionamento. Então, se você conhece o seu público, sabe o que poderá oferecer.

Se você trabalha com comércio eletrônico, dependendo da sua área de atuação, vender para portugueses, que partilham o mesmo idioma, é também uma das oportunidades.

Além disso, existe o consumo indireto causado pelo evento. Milhares de jovens podem ser impactados à distância e ir em busca de bíblias, livros, cursos, seminários, artigos religiosos variados. E quando esse momento chegar, o seu negócio vai estar preparado?

Faça o seguinte checklist que vale tanto para a JMJ quanto para outras datas importantes da nossa religião:

  • Eu tenho um site bem estruturado para receber visitantes? 
  • Eu já tenho redes sociais estabelecidas e com bom engajamento? 
  • Comecei a fazer produção de conteúdo para atrair mais tráfego? 
  • Os clientes que já conquistei continuam a me relacionar com eles? 
  • Estou presente nos canais onde meu público está? 
  • Sou referência no assunto que vendo? 


Essas e outras perguntas são a chave para que o seu negócio não perca oportunidades e não deixe de tocar vidas. Em 10 dicas rápidas o que você precisa fazer para aproveitar essas datas:

  1. Ter um site estruturado com SEO
  2. Produzir materiais ricos sobre o tema e sua autoridade
  3. Ter redes sociais ativas e engajadas
  4. Se relacionar com seus clientes através de email e WhatsApp
  5. Investir em anúncios pagos 
  6. Investir em produção de vídeos 
  7. Estar atento a novos canais de venda e relacionamento 
  8. Usar o funil de marketing para converter mais vendas
  9. Precificar adequadamente seus produtos para ter uma boa margem de desconto
  10. Ser ágil no atendimento e respostas 

Ações simples que podem deixar seu negócio mais preparado para essa e outras datas, além de motivar a juventude a seguir sua missão missionária corajosa.

Neste sentido, você pode contar com a Agência Kharis. Somos uma empresa católica que enxerga o marketing digital como ferramenta de evangelização e propagação do Reino. Acreditamos que impulsionar marcas católicas e ajudá-las em seu propósito é uma forma de ser instrumento de Deus.

Para isso, investimento em conhecimento de marketing digital e temos uma equipe preparada para te ajudar nessa jornada.

Vamos conversar e ter ideias que podem acelerar o seu negócio.

MAIS SOBRE

Negócios católicos

ÚLTIMOS POSTS

ÚLTIMOS POSTS

Compartilhe:

Junte-se a nossa lista e receba atualizações, artigos e dicas incríveis para potencializar a evangelização.

Não sabe por onde começar?

Precisa de ajuda agora?​

Copyright 2019 – 2022 – Agência Kharis. Todos os direitos reservados. CNPJ: 34.896.772/0001-75

Digite seus dados abaixo